29/06/2023

Como uma sólida Agenda ESG pode atrair mais investidores e impulsionar resultados

Veja o impacto destas ações na retenção de investidores e por que os mesmos valorizam e procuram empresas com ações voltadas para a sociedade
Laura Resende
Investidores Agenda ESG (1)

É possível construir a confiança dos acionistas e partes interessadas a partir de uma sólida Agenda ESG?

Confira neste artigo como o investidor atual tem voltado sua atenção para empresas que se empenham em colaborar com uma sociedade mais sustentável e colaborativa.

ESG: o que é, significado e importância

A Agenda ESG (Environmental, Social and Governance e Ambiental, Social e Governança, em português) é um conjunto de critérios e ações realizadas por alguma empresa em relação a questões sustentáveis e benéficas para a sociedade em geral.

Esse conceito vem ganhando destaque nos últimos anos devido à crescente conscientização sobre os impactos das atividades empresariais no meio ambiente e nas comunidades.

No aspecto ambiental, as organizações são avaliadas com base em seu comprometimento com a sustentabilidade, incluindo gestão dos recursos naturais, redução das emissões de carbono e adoção de práticas ecoeficientes.

Já no âmbito social, a análise é quanto às políticas e práticas relacionadas aos colaboradores, como condições de trabalho, diversidade e inclusão, saúde e segurança, e consumidores, como envolvimento com a sociedade e respeito aos direitos dos consumidores.

Por fim, em governança, são observadas a estrutura de governança corporativa, transparência nas operações, ética nos negócios e gestão de riscos.

Papel do ESG no mercado financeiro

Ao passo em que as empresas deixam de entender as ações de ESG como custo, mas sim como investimento, elas começam a voltar seu olhar para os investidores e a sociedade como um todo.

Depois de várias tendências, como gestão de risco e proteção de dados, chega ao setor financeiro uma nova prática em ascensão: o ESG.

Acompanhando as manifestações públicas sobre a responsabilidade de grandes empresas em olhar para questões ambientais, sociais e de governança, empresas começam a pensar suas políticas e modelos de negócio a longo prazo.

No mercado financeiro, a Agenda ESG se tornou relevante devido à demanda crescente por investimentos sustentáveis e éticos; investidores estão buscando oportunidades que alinhem retornos financeiros sólidos com impactos positivos no meio ambiente e na sociedade.

Assim, sendo um fator importante na tomada de decisão de investimentos, tanto para investidores institucionais quanto para investidores individuais.

Além disso, reguladores e órgãos governamentais também têm incentivado a integração da Agenda ESG no mercado financeiro, promovendo a transparência, a divulgação de informações relevantes e o desenvolvimento de padrões e regulamentações relacionados ao tema.

Investidores procuram por empresas ESG

Nos últimos anos, os investidores têm debatido mais sobre os impactos ambientais e sociais das empresas no mercado financeiro, pois reconhecem que as práticas de negócios podem ter consequências significativas para os retornos financeiros, para o meio ambiente e para as comunidades onde operam.

De acordo com a pesquisa “Global Reporting and Institutional Investor Survey”, da empresa de consultoria e auditoria EY, cerca de 99% dos investidores pesquisados usam as divulgações ESG das empresas como parte da tomada de decisão de seu investimento.

Já 73% dizem que “as organizações falham em criar e divulgar relatórios mais aprimorados, abrangendo aspectos financeiros e de ESG”.

Ainda sobre essa divulgação, 76% dos investidores afirmam que suspeitam de greenwashing, porque “as empresas são altamente seletivas nas informações que fornecem para investidores”.

Essa conscientização tem sido impulsionada por vários fatores-chave

Primeiramente, a mídia tem desempenhado um papel fundamental na divulgação de informações sobre os impactos negativos das atividades empresariais, como a poluição ambiental, a degradação dos recursos naturais, as violações dos direitos humanos e as práticas trabalhistas inadequadas.

As notícias sobre desastres ambientais, escândalos corporativos e violações éticas têm chamado a atenção do público e dos investidores, levando-os a questionar o papel das empresas na sociedade.

Além disso, movimentos sociais, organizações não governamentais e ativistas têm se empenhado, também, em destacar os impactos negativos de certas indústrias e empresas, pressionando por mudanças e exigindo maior responsabilidade e transparência.

Outro fator importante é o aumento da conscientização sobre os riscos relacionados a essas questões. Os investidores estão percebendo que empresas que não abordam adequadamente esses riscos podem enfrentar consequências negativas, como multas, processos judiciais, perdas financeiras e danos à reputação.

Além disso, os investidores estão começando a reconhecer que a sustentabilidade e a responsabilidade social podem ter um impacto positivo nos resultados financeiros das empresas a longo prazo.

Diante desses fatores, os investidores estão cada vez mais considerando os critérios ESG ao tomar decisões de investimento.

Essa evolução da consciência dos investidores tem impulsionado mudanças significativas no mercado financeiro.

Instituições financeiras, gestoras de ativos e fundos de investimento estão incorporando cada vez mais a análise ESG em seus processos de tomada de decisão e desenvolvendo produtos financeiros voltados para investimentos sustentáveis.

Millennials: uma geração que investe pensando no futuro da sociedade

Os millennials são uma geração nascida entre os anos 1981 e 1996, caracterizada por sua afinidade com a tecnologia, busca por propósito no trabalho e por desafiar as normas sociais estabelecidas, rompendo com os hábitos tradicionais anteriores.

De acordo com a ANBIMA, esse público é o segundo maior em investidores no Brasil (30,3%), atrás apenas da Geração X (32,9%). Para eles, a maneira de investir, de modo geral, é colocar seu dinheiro em fundos éticos e transparentes.

Segundo o relatório “Swipe to Invest: The Story Behind Millennials and ESG Investing” da MSCI, o interesse por investimento sustentável entre os investidores em geral aumentou de 71% em 2015 para 85% em 2019. No caso dos millennials, o interesse foi de 84% para 95%.

ESG e investimentos

As empresas têm um papel importante na promoção de práticas ESG em seus negócios e na busca por investimentos sustentáveis e existem diversas iniciativas e ações ESG nas quais apostar, como:

  • Integração de critérios ESG na análise de investimentos;
  • Desenvolvimento de produtos de investimento sustentáveis;
  • Engajamento com as empresas e diálogos com associados;
  • Voto e exercício de direitos de acionistas;
  • Reporte e transparência;
  • Educação e conscientização de colaboradores.

Essas são apenas algumas das iniciativas e ações ESG que as empresas podem realizar.

O importante é que todas adotem uma abordagem coerente em relação às práticas ESG, integrando-as em sua estratégia, processos de tomada de decisão e comunicação com os investidores.

Como ser mais transparente ao mercado e aos investidores?

As métricas e relatórios desempenham um papel fundamental na avaliação do desempenho das empresas e são essenciais para fornecer transparência, comparabilidade e consistência nas informações divulgadas, permitindo que investidores, stakeholders e o público em geral avaliem de forma objetiva o comprometimento e os resultados das empresas em relação às questões ESG.

A importância dessas divulgações pode ser destacada em vários aspectos:

Transparência e prestação de contas: permitem que as empresas comuniquem suas ações, práticas e progressos.

Comparabilidade e benchmarking: possibilita que os investidores identifiquem as empresas líderes em práticas ESG, bem como aquelas que estão ficando para trás.

Tomada de decisão informada: ao analisar essas informações, os investidores podem avaliar o desempenho ESG das empresas e integrar esses dados em suas estratégias e processos de investimento.

Gestão de riscos e criação de valor: ao acompanhar métricas de eficiência energética e emissões de carbono, uma empresa pode identificar áreas onde pode reduzir custos operacionais e riscos regulatórios.

Responsabilidade corporativa e engajamento dos stakeholders: com informações claras e mensuráveis, as empresas demonstram a importância que atribuem a essas questões e sua disposição em prestar contas às partes interessadas. Isso fortalece a confiança dos investidores, clientes, funcionários e comunidades.

Invista em treinamentos sobre o tema

A importância da Agenda ESG para as empresas reside na sua capacidade de agregar valor financeiro e de reputação, pois desempenha um papel crucial ao incentivar empresas a adotarem práticas mais sustentáveis e responsáveis, ao mesmo tempo em que atende às demandas dos investidores por investimentos alinhados com valores éticos e de longo prazo.

Saiba quais as principais normas e orientações para empresas do Mercado de Capitais que desejam implementar o ASG em suas práticas em nosso treinamento ASG Para Gestoras e Fundos.

*Este conteúdo não representa opinião legal do Compliasset, tendo o propósito puramente informativo.

Entre em contato

Ícone Contato Software Compliasset Alertas Artigos

Faça parte do futuro do compliance no mercado regulado com o Compliasset.

Descubra como o nosso software pode fortalecer seu negócio.

Fale conosco hoje mesmo e agende uma demonstração gratuita!

APENAS 30 MINUTOS DE CONVERSA e PRONTO

O Compliasset te ajuda a ter mais velocidade no dia a dia!

Tenha o melhor software de Compliance como o seu aliado. É rápido, fácil e vai te colocar entre os melhores.