04/07/2023

Inovação: o potencial da Inteligência Artificial no Setor Financeiro

Saiba como a IA está moldando o futuro e sua adoção inteligente e ética pode trazer benefícios substanciais para as instituições financeiras, investidores e clientes
Laura Resende
Inteligência Artificial no Mercado Financeiro (1)

Nos últimos anos, o avanço da tecnologia tem impulsionado transformações significativas, e uma das inovações mais impactantes nesse sentido é a Inteligência Artificial (IA).

Neste artigo, exploraremos como ela está revolucionando o mercado financeiro, trazendo benefícios e desafios para as empresas do setor.

O que é Inteligência Artificial?

A Inteligência Artificial (IA) refere-se à capacidade de sistemas e algoritmos computacionais executarem tarefas que normalmente requerem a inteligência humana.

Essa tecnologia busca simular processos cognitivos, como o aprendizado, a tomada de decisões, o reconhecimento de padrões e a resolução de problemas, utilizando dados e algoritmos complexos.

Alguns exemplos de onde podemos encontrar a IA no nosso cotidiano incluem:

  • assistentes virtuais;
  • recomendações de produtos e serviços;
  • reconhecimento de voz e imagem;
  • chatbots; e
  • carros autônomos.

Esses são apenas alguns exemplos, já que sua aplicação é ampla e diversificada e sua presença continuará crescendo à medida que a tecnologia avança e novas oportunidades surgem.

Como aplicar a Inteligência Artificial no Mercado Financeiro?

De acordo com o estudo “Artificial Intelligence, Machine Learning and Big Data in Finance: Opportunities, Challenges, and Implications”, realizado pela Organisation for Economic Co-operation and Development (OECD) em 2021,

“as técnicas de Inteligência Artificial (IA) estão sendo cada vez mais empregadas em áreas como gestão de ativos, negociação algorítmica, subscrição de crédito ou financiamento baseado em blockchain, devido à abundância de dados disponíveis e pela acessibilidade destas informações através de ferramentas digitais.”

As técnicas de IA podem ser aplicadas na gestão de ativos e na atividade de compra do mercado de ativos, alocação e seleção de ações com base na capacidade dos modelos Machine Learning de identificar sinais e capturar dados, bem como para a otimização de fluxos de trabalho operacionais e gerenciamento de riscos.

Ainda segundo a publicação da OECD, o uso de técnicas de IA pode ser reservado a gestores de ativos maiores ou investidores institucionais que tenham a capacidade e os recursos para investir nessas tecnologias.

Quando usada na negociação, a IA adiciona uma camada de complexidade à negociação algorítmica convencional, pois os algoritmos “aprendem com as entradas de dados e evoluem dinamicamente para algoritmos programados por computador, capazes de identificar e executar negociações sem qualquer intervenção humana.

Sendo assim, a IA tem uma ampla gama de aplicações no mercado financeiro, sendo algumas delas:

  • Analisar grandes volumes de dados financeiros e de mercado para identificar padrões e tendências, auxiliando na previsão de movimentos futuros;

  • Verificar padrões suspeitos e comportamentos anormais que indicam possíveis fraudes financeiras ou ataques cibernéticos, fortalecendo a segurança do sistema financeiro;

  • Criar robôs de atendimento e assistentes virtuais que interagem com os clientes, fornecendo suporte e informações sobre produtos e serviços financeiros;

  • Desenvolver algoritmos de negociação que executam transações automaticamente com base em análises de mercado, melhorando a eficiência e precisão das operações;

  • Identificar e gerenciar riscos financeiros, bem como garantir a conformidade com as regulamentações e políticas governamentais.

Benefícios da Inteligência Artificial no Mercado Financeiro

Com o poder de processar grandes volumes de dados e realizar análises complexas em tempo real, a IA traz uma série de benefícios para as instituições e investidores, como:

Melhoria da eficiência operacional e redução de custos: através da automação de tarefas rotineiras e repetitivas, como o processamento de transações e a análise de documentos, as empresas podem direcionar seus recursos humanos para atividades mais estratégicas, o que resulta em uma maior produtividade e redução de erros, além de economia de tempo e dinheiro.

Aumento da precisão e velocidade na tomada de decisões: com algoritmos avançados e capacidade de aprendizado automático, a IA pode analisar uma vasta quantidade de dados históricos e em tempo real para identificar padrões, tendências e correlações, permitindo que os tomadores de decisão ajam com base em informações mais precisas e atualizadas, resultando em decisões mais acertadas e oportunidades maximizadas.

Identificação de oportunidades de investimento e riscos: os algoritmos de IA podem analisar grandes conjuntos de dados, como notícias, relatórios financeiros e dados de mercado para identificar tendências emergentes e oportunidades de investimento. Além disso, a IA pode ajudar a identificar riscos potenciais, como fraudes ou movimentos bruscos de mercado e desenquadramento de fundos, permitindo uma gestão de riscos mais eficaz.

Personalização de serviços financeiros para os clientes: a IA também possibilita a personalização de serviços financeiros para os clientes. Com a análise de dados e o aprendizado automático, as instituições financeiras podem entender melhor as necessidades e preferências individuais de cada cliente, oferecendo recomendações e serviços personalizados. Esse processo cria uma experiência mais satisfatória e aumenta o engajamento dos consumidores, resultando em maior fidelização e retenção.

Quais os desafios e principais considerações éticas?

A automação de tarefas rotineiras libera recursos humanos para atividades mais estratégicas, levando a uma maior eficiência e produtividade.

No entanto, essas mudanças também exigem uma adaptação por parte dos profissionais, que precisam adquirir novas habilidades e conhecimentos para trabalhar em conjunto com a IA.

Além disso, a IA no mercado financeiro requer a adoção de novas estratégias de marketing e vendas; as instituições financeiras podem aproveitar as capacidades da IA para segmentar e personalizar suas ofertas, atendendo às necessidades específicas de cada cliente.

Essa atividade exige uma compreensão aprofundada dos dados e um planejamento estratégico para obter os máximos benefícios.

No entanto, é importante destacar que a adoção desta tecnologia no mercado financeiro também traz desafios e considerações éticas que devem ser abordados.

Alguns deles incluem vieses e discriminação algorítmica, transparência e interpretabilidade dos algoritmos, responsabilidade legal e regulamentação e privacidade e proteção de dados.

Regulamentação da Inteligência Artificial; projeto segue em tramitação

Assim como acabamos de citar, a rápida evolução da IA no mercado financeiro tem levantado a necessidade de regulamentação para garantir o uso ético e seguro dessa tecnologia.

Atualmente, existem projetos de lei em tramitação em diversos países, com o objetivo de estabelecer diretrizes e requisitos para a adoção da IA no setor financeiro.

No Brasil, o Projeto de Lei que visa regulamentar a IA é o PL 2.338/2023. De acordo com o Senado, “o texto, que será agora analisado pelas comissões temáticas do Senado, cria regras para que os sistemas de inteligência sejam disponibilizados no Brasil, estabelecendo os direitos das pessoas afetadas por seu funcionamento.

Também define critérios para o uso desses sistemas pelo poder público, prevendo punições para as eventuais violações à lei e atribuindo ao Poder Executivo a prerrogativa de decidir que órgão irá zelar pela fiscalização e regulamentação do setor”.

Se aprovado, esse projeto de lei pode ter um impacto significativo na indústria financeira, garantindo a utilização responsável e ética da IA.

Vantagem competitiva

À medida que a tecnologia continua a avançar, é fundamental que as instituições financeiras e os profissionais do setor estejam abertos à inovação e à adaptação, pois ela tem o potencial de impulsionar a eficiência, a produtividade e a personalização.

Aqueles que conseguirem aproveitar essa tecnologia terão uma vantagem competitiva significativa.

A Inteligência Artificial está redefinindo o panorama do mercado financeiro, oferecendo uma gama de benefícios que incluem maior eficiência operacional, precisão na tomada de decisões, identificação de oportunidades e riscos, além de uma personalização aprimorada dos serviços para os clientes.

Contudo, para colher esses benefícios, é essencial que as empresas estejam atentas aos desafios éticos e regulamentares, adaptando-se às novas exigências e desenvolvendo estratégias eficazes para integrar a IA de forma responsável e segura.

Com a regulamentação em evolução, como o Projeto de Lei PL 2.338/2023 no Brasil, o futuro da IA no setor financeiro promete ser dinâmico e repleto de oportunidades para aqueles que estiverem preparados para inovar e se adaptar.

*Este conteúdo não representa opinião legal do Compliasset, tendo o propósito puramente informativo.

Entre em contato

Ícone Contato Software Compliasset Alertas Artigos

Faça parte do futuro do compliance no mercado regulado com o Compliasset.

Descubra como o nosso software pode fortalecer seu negócio.

Fale conosco hoje mesmo e agende uma demonstração gratuita!

APENAS 30 MINUTOS DE CONVERSA e PRONTO

O Compliasset te ajuda a ter mais velocidade no dia a dia!

Tenha o melhor software de Compliance como o seu aliado. É rápido, fácil e vai te colocar entre os melhores.